sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Aprendendo com a oração de Neemias! Por Flávio Franco

O livro de Neemias conta a respeito da reconstrução dos muros no período de 444 a 425 antes de Cristo. Neemias era copeiro, ele garantia que o Rei não tomasse o vinho envenenado.

A oração que vamos ver em seguida ocorre depois que Neemias ouve que os muros de Jerusalém estão em ruínas e não haviam sido reconstruídos. Este muro permaneceu em ruínas durante de 70 anos depois que os Judeus haviam concluído o templo.Os muros representavam para Israel poder e proteção do templo, para assegurar a continuidade da adoração e a beleza de Jerusalém.

Neemias recebeu uma noticia horrível e desanimadora de que os muros estavam em ruínas, mas resolveu orar e pedir a misericórdia á Deus. Não eram apenas os muros derrubados e suas portas queimadas que o entristeceu, mas também aqueles que não foram levados para o cativeiro e estavam em grande miséria. Era algo terrível de se ouvir.

E disseram-me: Os restantes, que ficaram do cativeiro, lá na província estão em grande miséria e desprezo; e o muro de Jerusalém fendido e as suas portas queimadas a fogo.
Neemias 1:3


Jerusalém representava a identidade nacional dos judeus, estava centralizada na região desde tempos que Abrão presenteou Melquisedeque, Rei de Salém, até os dias que Salomão construiu o templo.Era a cidade natal de Neemias, embora tenha passado toda a sua vida na Babilônia, ele a amava e diante daquela situação ele chora e clama diante de Deus, pede misericórdia!
E sucedeu que, ouvindo eu estas palavras, assentei-me e chorei, e lamentei por alguns dias; e estive jejuando e orando perante o Deus dos céus. Neemias 1:4

Em sua oração Neemias reconhece a Santidade e grandeza de Deus, e o adora. Ele fala dos atributos (características) do Senhor, assim como nós em nossas orações devemos reconhecer e adorar o nosso Deus.

E disse: Ah! Senhor Deus dos céus, Deus grande e terrível! Que guarda a aliança e a benignidade para com aqueles que o amam e guardam os seus mandamentos;
Neemias 1:5

Ele coloca-se em posição de servo diante de Deus e pede perdão pelos seus próprios pecados e dos pecados do povo, buscando misericórdia em um ato de humilhação.


Estejam, pois, atentos os teus ouvidos e os teus olhos abertos, para ouvires a oração do teu servo, que eu hoje faço perante ti, dia e noite, pelos filhos de Israel, teus servos; e faço confissão pelos pecados dos filhos de Israel, que temos cometido contra ti; também eu e a casa de meu pai temos pecado. De todo nos corrompemos contra ti, e não guardamos os mandamentos, nem os estatutos, nem os juízos, que ordenaste a Moisés, teu servo. Neemias 1:6-7

Quando nos humilhamos em oração diante de Deus e reconhecemos que somos pecadores e falhos, estamos fazendo como Neemias, nos colocando em uma posição de dependência, suplicando pela sua misericórdia e o seu perdão. Neemias reconheceu que tudo aquilo que estava acontecendo era o Juízo de Deus, ele sabia que era necessário se arrepender e voltar para Deus.

Lembra-te, pois, da palavra que ordenaste a Moisés, teu servo, dizendo: Vós transgredireis, e eu vos espalharei entre os povos. E vós vos convertereis a mim, e guardareis os meus mandamentos, e os cumprireis; então, ainda que os vossos rejeitados estejam na extremidade do céu, de lá os ajuntarei e os trarei ao lugar que tenho escolhido para ali fazer habitar o meu nome. Neemias 1:8-9 

A oração é reconhecer que somente Deus é poderoso para mudar os corações, transformar vidas, reconciliar o homem com ele mesmo, é reconhecer a grandeza de Deus, é se humilhar.


Quando oramos, reconhecemos a nossa necessidade de Cristo. Mas quando não oramos estamos vivendo uma vida de independência de Deus.

Neemias orou, muitos oram, o que não entendo é que a igreja contemporânea não ora, só faz campanhas, rituais vazios, buscam o temporal e esquecem o que é Eterno. E quando olhamos para palavra vemos pessoas como Neemias clamando a misericórdia, suplicando pela misericórdia de Deus, reconhecendo que é precisa da salvação de Deus.

Neemias recorreu à oração porque através da oração é que nos relacionamos com nosso Deus, portanto a oração para o cristão é como o ar que respiramos para viver, sem oração é como ter uma vida espiritual que não respira que é morta.

Ele orou a palavra, sua petição foi sobre o que Deus prometera assim como deve ser nossas orações, na palavra. 





"Neemias reconheceu que tudo aquilo que estava acontecendo era o Juízo de Deus, ele sabia que era necessário se arrepender e voltar para Deus."


Lembra-te, pois, da palavra que ordenaste a Moisés, teu servo, dizendo: Vós transgredireis, e eu vos espalharei entre os povos. E vós vos convertereis a mim, e guardareis os meus mandamentos, e os cumprireis; então, ainda que os vossos rejeitados estejam na extremidade do céu, de lá os ajuntarei e os trarei ao lugar que tenho escolhido para ali fazer habitar o meu nome. Neemias 1:8-9 

Orar a palavra é confiar que Deus é cumpridor, é  suplicar para atenção de Deus para seu clamor.

E estando certíssimo de que o que ele tinha prometido também era poderoso para fazê-lo.
Romanos 4:21

Só há uma maneira da oração ficar sem resposta, é quando o objetivo é errado e indigno, é quando se ora por alguma coisa que não tem a finalidade designada por Deus, fora da sua palavra.

Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites.
Tiago 4:3

Portanto devemos orar a Deus em todo tempo, reconhecendo a grandeza do nosso Deus, se humilhando diante do Senhor, convicto que somos pecadores e dependentes da misericórdia dele para nossas vidas, e que somente em Cristo somos salvos. 

Ore a palavra! Busque com seriedade, com sede.

Não ore somente para pedir, mas para reconhecer e adorar o Grande EU SOU!

Naquele que nos amou primeiro, Cristo!
Flávio Franco de Oliveira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...